Novas demandas impulsionam novidades em bebidas de café

Na Ásia, devido à demanda dos consumidores por novos sabores e conceitos de café e chá, marcas estabelecidas como a Starbucks estão ampliando as opções do cardápio, uma vez que os clientes estão evitando aromatizantes e corantes artificiais e preferindo ingredientes naturais nas bebidas.

Foto: Bruna Haddad/Café Editora
   Foto: Bruna Haddad/Café Editora

“À medida que novas categorias de bebidas entram no mercado, estamos vendo o chá e o café lutarem para permanecer relevantes aos consumidores”, disse o diretor da agência de insight Kadence International, Patrick Young.

Qualidade instantânea

Em Cingapura, entre 2010 e 2015, as vendas de café em cápsula registraram um crescimento anual de 8,4% em volume, mais que o dobro das vendas da segunda maior categoria de café do país, o café instantâneo.

Isso significa uma demanda crescente de café instantâneo de alta qualidade. No entanto, questionamentos sobre a qualidade das cápsulas de café levou empresas como a Hook Coffee e a Joe Curious, entregarem grãos de café especiais diretamente nas casas das pessoas.

“Essas marcas online ofereceram acesso a grãos de café especiais de todo o mundo, dando aos consumidores um sabor mais variado e premium por um preço muito mais razoável, do que os grãos comprados na loja”, disse Young.

Ao mesmo tempo, em resposta à presença de produtos prontos para beber, como bebidas energéticas e água engarrafada enriquecida, houve um aumento no café frio e pronto para beber nas lojas.

A indústria do café está vendo crescimento contínuo na Ásia. Somente na China, o mercado de café atualmente vale 700 bilhões de yuan (US$ 103,63 bilhões) e espera-se que exceda 10 trilhões de yuan (US$ 1,48 trilhão) até 2025.

As informações são do FoodNavigator-Asia.com / Tradução Juliana Santin